O que Zica Assis e Madam C J Walker têm em comum

Entenda o que estas grandes mulheres fizeram para se tornarem empresárias de sucesso saindo totalmente do zero, em tempos que não existia o digital e nem a infinita possibilidade de conteúdos disponíveis para aprendizagem como atualmente.


Outro dia, maratonei a série Mulheres que mudam o mundo, do Meu Poupe!, canal da queridíssima Nathalia Arcuri e já começo esse texto indicando que assista todos os episódios.


Um dos capítulos apresenta a história da empresária Zica Assis, a fundadora de uma das empresas brasileiras mais bem sucedidas no ramo da beleza e cosméticos, a Belleza Natural. Por acaso, já conhecia a história dela, mas não hesitei em rever, o que deu origem a este texto.


Ao rever esta história, lembrei do filme Self Made, do Netflix, inspirado na vida da Madam C J Walker (se também não viu esta micro série, anota como segunda indicação realizadora).


O que estas duas empresárias têm em comum? Visão empreendedora desenvolvida ao longo a vida com as suas próprias experiências, assim como a coragem se ser o que elas acreditam e fizeram acontecer!

Embora tenham vivido em séculos diferentes, a essência da garra independe do tempo. Empreender exige que tenhamos a coragem de correr riscos e encarar os obstáculos.


Achei incrível a semelhança entre ambas: duas mulheres de baixa renda, negras, faxineiras e lavadeiras que precisavam sustentar suas famílias. Ambas sofriam com uma característica física que as fizeram perder empregos e serem descriminadas pela sociedade: seus cabelos crespos.


Havia duas escolhas: sofrer e lamentar o resto da vida por terem nascido com cabelos crespos e não conseguirem trabalhar por este motivo; ou colocarem a força de vontade e coragem à frente e mudarem o rumo da história.


E assim fizeram: ambas optaram pela segunda trilha e, a partir das suas dores, criaram verdadeiros impérios.


E o que podemos aprender com estas duas inspirações do empreendedorismo feminino:


  • Não desistir quando alguém disser que você não sabe ou não pode. Empreender é manter-se firme no propósito. Por isso, desenvolver a visão empreendedora é um dos grandes benefícios que sustentam qualquer fragilidade externa ou emocional.

  • Começar com o que tem hoje: seja com poucos ou muitos recursos – tangíveis ou intangíveis – comece. Tirar as ideias do papel ajuda na percepção das rotas a seguir e o negócio ganha forma continuamente, diferentemente quando apenas estão com as ideias na sua cabeça.

  • Da sua própria dor, ou seja, de uma má experiência, pode surgir incríveis ideias de negócios. Assim foi com a Zica Assis e com a Madam C J Walker.

  • Empreender é difícil, mas tente mesmo assim se este for o seu propósito. Coloque as suas ideias para o mundo, se não fizer isso, ninguém saberá que o seu negócio existe.

  • Teste as suas ideias, crie pequenas amostras do seu produto ou serviço (Mínimo Produto Viável, MVP). Convide pessoas do seu ciclo para experimentarem suas amostras, colete os feedbacks e altere o que for necessário a partir das opiniões obtidas.

  • Não desista na primeira, nem na segunda, nem da terceira tentativa. As falhas ou as derrotas podem existir no meio do caminho. Aprenda com cada uma delas e veja como pode fazer diferente da próxima vez.

  • Cuide do seu emocional, pois a ansiedade vai insistir e ter um negócio de sucesso não acontece da noite para o dia. Seu negócio precisa de tempo para ser conhecido, reconhecido e comprado. E para isso, precisará de muita energia sua para fazer isso acontecer.

  • Seja persistente, mas não teimosa. Uma coisa é saber e validar que a sua ideia pode sim ser promissora; outra, é insistir em algo que já está ultrapassado e que já não condiz com o que o seu cliente precisa.

  • Tenha mais do que sonhos, tenha planos. Sonhar apenas não te torna uma empreendedora de sucesso, seja lá o que for sucesso para você. Planeje, invista em conhecimentos, a aprendizagem contínua é o que construirá as bases estratégicas que toda empreendedora precisa ter.


Clique aqui e conheça a Comunidade Gestão na Prática para Gestoras Realizadoras, um grupo de empreendedoras que possuem o mesmo objetivo: ir além dos seus sonhos e gerir seu negócio de forma prática, descomplicada e com marcas autênticas.


Empreender não é uma moda. É um compromisso seu com seus sonhos e com a vida das pessoas que pretende entregar a sua oferta.

Alimente-se do que te move, aprendendo com pessoas que já chegaram lá, e saiba que para que seu negócio seja bem sucedido só dependerá de uma coisa: da sua vontade de fazer acontecer.


Crédito das imagens: Pinterest


Fique sempre por dentro dos posts da Camila Leite Business & People!

Receba novos insights diretamente no seu email.

Inscreva-se logo abaixo.


Conheça as mentorias da Camila Leite Business & People!

Clica aqui.

65 visualizações